Pesquise produtos por Nome, Descrição, Cód. Original ou Código Nino

Escolha uma Página

Luz do Farol desregulada pode confundir e causar problemas

Poucas pessoas sabem que faróis desregulados são considerados infração grave, com multa de R$ 195,23, cinco pontos na carteira e ainda pode ter o veículo apreendido para reparo. A coloração do farol também entra como irregularidade.

A resolução do Contran 227 determina que a cor seja branca, com faixas de tolerância podendo ser levemente amarelada, esverdeada ou azulada. No caso da luz de xênon e led, luz branca que puxa levemente para o azul é permitida. Segundo Lázaro Moraes, engenheiro de desenvolvimento da Nino Faróis, empresa fabricante de produtos para iluminação automotiva, alguns proprietários fazem a troca do farol comum para o de xenônio ou led sem análise prévia do material que está sendo instalado (geralmente lâmpadas adaptáveis). Com isso, acabam adquirindo um produto irregular. Essa irregularidade prejudica a visibilidade dos demais motoristas, além de não estar dentro das normas, podendo também acarretar em uma multa por modificação das características do veículo.

Exceção feita pela legislação brasileira é a utilização de luz amarela para os faróis auxiliares de neblina. Os faróis auxiliares de Longo Alcance (milha) também devem ser brancos. “Pode-se encontrar automóveis com faróis para projeção de luz negra, que permite destacar a neve na pista, já que o branco da neve em contato com esse tipo de luz fica fluorescente. Mas para o Brasil esse tipo não é aplicado”, explica Lázaro.